Arquivo

Posts Tagged ‘perdão’

O EXERCICIO DA PACIÊNCIA!

 

(Imagens Google)

Vivemos tempos difíceis, os quais, diariamente precisamos exercitar a paciência. Segundo o livro de Gálatas 5, ela é fruto do Espírito Santo na vida dos cristãos. Porém, encontramos em toda a sociedade, dentro e fora da Igreja, pessoas treinadas pelo diabo para tentar tirar a nossa paz! São pessoas que a meu ver tem o dom da “língua comprida”. Com tal “dom”, ferem, magoam, machucam, e uma boa parte deles se dizem “cristãos praticantes”.

O texto de Gálatas diz que devemos ter paciência excessiva. Agora, meus queridos, com algumas pessoas que conhecemos, podemos afirmar que a nossa paciência esgotou-se hà muito tempo. Então o que fazer? Perdoar quantas vezes forem necessárias, colocá-las nas mãos de Deus, para que Ele haja com justiça, ou como disse o apóstolo Paulo em I Corintios 5.11: “MAS AGORA ESTOU LHES ESCREVENDO QUE NÃO DEVEM ASSOCIAR-SE COM QUALQUER QUE, DIZENDO-SE IRMÃO, SEJA IMORAL, AVARENTO, IDÓLATRA, CALUNIADOR, ALCOÓLATRA OU LADRÃO. COM TAIS PESSOAS VOCÊS NEM DEVEM COMER”. Mesmo porque, a justiça de Deus impedirá, que esta pessoa continue praticando o mal, sem que seja punida. Muitos cristãos, estão sempre mencionando o adultério como “pecado capital”, porém, há pessoas que com suas línguas e ou atitudes, matam mais do que o câncer!

Mas, dentro do possível, segundo disse Jesus, devemos perdoar quantas vezes forem necessárias, porém, como disse anteriormente, os olhos de Deus então sobre toda a terra, sobre justos e injustos. Isto significa, que ao perdoar, ou exercitar paciência em todos os casos que surgirem, eu estou passando a responsabilidade para o ofensor. É ai que a coisa pega, porque “horrenda coisa é cair nas mãos do Deus vivo”. Deus não deixará a pessoa impune para sempre.

Aquele que constantemente ataca, difama, tenta de todas as formas destruir, ou dissimular o seu irmão, pagará um preço muito alto. Mesmo porque a Justiça de Deus é perfeita, portanto, infalível e drástica. Isto posto, cuidado com o que nós dizemos dos nossos irmãos; cuidado com o pré-julgamento, cuidado com a “maldita língua”, órgão tão pequeno, mas ligado diretamente ao inferno.

Portanto, meu amigo, meu irmão, se você esta passando por tal situação, ou seja, ter que exercitar paciência em função de pessoas, deixo aqui o meu conselho: “entregue tudo nas mãos de Deus! Se tiver que pedir misericórdia peça, agora, se tiver que pedir justiça, peça também, isto porque Deus é justo”.

Quero concluir este meu pensamento com o que muitas vezes tenho vontade de praticar, e creio que a partir da data desse artigo estou praticando, ou seja, “ENTREGUEM ESSE HOMEM A SATANÁS, PARA QUE O CORPO SEJA DESTRUÍDO, E SEU ESPÍRITO SEJA SALVO NO DIA DO SENHOR”! (I Conrintios: 5.5). Creio que este texto sirva não apenas para combater a imoralidade na Igreja, mas para todos aqueles que querem tirar a paz dos filhos de Deus.
Que Deus nos ajude!

Postado por Pr. Silvio Hirota
Em 18/04/2011
 

Anúncios

RESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTO!

Toda familia tem dificuldades e desacordos. O casal que nunca teve conflitos, inexiste! A problemática está justamente no fato de que uma vez que os conflitos não são resolvidos, transformam-se em brigas, e brigas sérias, a ponto de levar ao divórcio!

Uma briga séria, é aquela que desune o casal, no sentido físico, moral, espiritual e psicológico. Como resultado, esses casais vão acumulando amarguras, rixas, raiva descontrolada, ódio e, frequentemente, o que citamos acima, o divórcio!

O que falta para muitos casais é habilidade para discutir os problemas que são diários, e tentar resolvê-los. Na verdade, falta-lhes capacidade para discutí-los, encontrar um plano de solução e então pôr esse plano em ação.

Esta é uma habilidade muito difícil de ser conseguida, mas que com um bom treino, paciência, altruísmo e empatia, podemos amenizar, e em muitos casos, até mesmo resolver!

Quero ressaltar quatro pontos para ajudar na resolução de tais conflitos:

1) A fé como firmamento
Muitos casais têm brigado porque perderam a esperança de que o problema seja resolvido! Ouvimos muito esta frase: “No nosso caso não tenho mais esperança!” É preciso crer que o que não podemos fazer, Deus pode pelo exercício da fé.

2) Confiança em Deus
A Bíblia diz em 1 João 5.14, que se pedimos alguma coisa com fé, e em Nome, e de acordo com a vontade de Deus, Ele nos ouvirá! É preciso acreditarmos e exercitarmos a confiança, de que Deus pode reverter qualquer situação.

3) Usarmos a Bíblia como padrão de nossas decisões
Ela recomenda que os maridos devem amar suas esposas, e que essas devem ser submissas aos mesmos! A Bíblia sempre fala em comunicação no sentido de “via dupla”, ou seja, eu falo, mas também tenho que estar disposto a ouvir. E o ditado popular continua valendo: “Quem fala o que quer ouve o que não quer”. A leitura da Bíblia e o cumprimento de suas orientações, facilitarão demais na resolução dos conflitos.

4) Mais elogios, menos cobranças
O que mais ouvimos em termos de reclamações está justamente nessa área; poucos elogios e muitas cobranças em todas os aspectos. É preciso aprendermos a prática do elogio, sem sermos mentirosos ou hipócritas! O grande problema é que sempre estamos “armados” na maioria das situações; por isso, é muito mais fácil criticar do que elogiar, ferir do que acarinhar, odiar do que amar, cobrar perdão do que perdoar!

Preste atenção aos sinais de conflitos em seu casamento e, com a graça de Deus, comece  uma nova etapa em seu relacionamento!

Por Pr.Silvio Hirota
Em 20/01/2011

 

O ABORTO DO PONTO DE VISTA BÍBLICO!

Para este assunto, tomamos como base bíblica o texto de Isaías 49.1-5.
A Bíblia não aborda o assunto dentro dos seus aspectos modernos. Encontramos alguns textos falando do aborto, mas num sentido mais natural. No original hebraico e grego, a palavra tem o sentido de “cair”, especialmente em : Jó 3.16; 21.10; Sl. 58.8 e Ec. 6.3.

Paulo usa o termo de forma figurativa em I Cor 15.8, quando ele se considera como um “fora de tempo” ou “fora de linha” em relação aos demais apóstolos. O ponto de vista bíblico fundamenta-se no conceito de quando começa a vida. Uma vez que a ciência tem definido que a vida começa com a concepção, temos elementos definidos para busca do conceito bíblico sobre o tema.

A Bíblia diz que Deus forma o espírito do homem, dentro dele (Zc 12.1). A ciência não discute a questão do espírito na vida, mas a teologia entende que a vida está ligada ao espírito do ser humano. Os maiores intérpretes das escrituras, independente de tantas teorias, sobre a formação da vida e do espírito no ser humano, entendem que o espírito do homem surge no momento da concepção; assim sendo, ciência e teologia então de acordo neste ponto.

No Sl.139.13-16, Davi fala que Deus possuiu os seus rins, acompanhou-o no ventre de sua mãe e que Deus viu seu corpo ainda sem forma; isto é uma indicação de que já havia vida.
O texto de Jeremias 1.4-5, fala da vida no útero, sendo conhecida por Deus, e com planos definidos para o futuro, principalmente nos objetivos de Deus.
Lucas 1.15 diz que João Batista seria cheio do espírito desde o ventre de sua mãe. Lucas era um médico inspirado por Deus, por isso escreveu estas palavras. Isto significa que Deus trabalha a partir de um feto.
Quando Maria visitou Isabel que também estava grávida, o nascituro João Batista saltou de alegria dentro do ventre de Isabel.

O valor da fundamentação bíblica para os dias atuais:
Para situarmos a nossa posição a partir da Bíblia, temos que considerar os aspectos da vida e não somente os sociais e éticos. À luz dos textos acima mencionados, não temos como aprovar o aborto, pois atenta contra a própria vida e, somente Deus pode decidir sobre a vida de alguém! É Ele quem dá a vida e quem também a tira!

Em I Sm. 2.6 “O Senhor mata e preserva a vida; Ele faz descer à sepultura e dela resgata”.
Nos EUA, onde o aborto é legalizado, dentro de certos limites, temos conhecimento de que o povo evangélico usa e abusa dessa prerrogativa. Nesse aspecto a Igreja Católica é totalmente contrária ao aborto, e devemos louvar tal atitude.

No Brasil, como se sabe, o aborto está limitado a dois casos:
É tipificado como crime contra a vida, pelo Código Penal Brasileiro, prevendo detenção de 1 a 10 anos, de acordo com a situação.

O artigo 128 do Código Penal dispõe que não se pune o crime de aborto nas seguintes hipóteses:
– quando não há outro meio para salvar a vida da mãe;
– quando a gravidez resulta de estupro.
Segundo juristas, a “não punição” não necessariamente deve ser interpretada como exceção à natureza criminosa do ato. O artigo 2º do Código Civil Brasileiro estabelece, desde a concepção, a proteção jurídica aos direitos do nascituro, e o artigo 7º do Estatuto da Criança e do Adolescente dispõe que a criança nascitura tem direito à vida, mediante a efetivação de políticas públicas que permitam o nascimento.

A exceção é válida quanto o aborto for proveniente de estupro ou violência sexual. Apesar da lei brasileira favorecer o feito, podemos sobrepor com o princípio bíblico da vida e deixar viver o feto, nem que seja para, após o nascimento, partir para uma adoção, como muitos tem feito.

Conclusão: se quem dá e tira a vida é Deus, não posso ser juiz. Se uma gravidez indesejada ocorrer não de forma natural, mas por violência, ainda assim vale o preceito bíblico de que o feto tem o espírito e todas as características do sopro de vida dado por Deus. E se Deus não quiser que a criança nasça, o aborto será natural. Em Êxodo 20.13 está escrito um dos dez mandamentos: “não matarás!”

Por Pr.Silvio Hirota,
Em 17/10/2010

UMA VIDA PLENA EM CRISTO!

 

(Google Imagens)

“E tudo quanto fizerdes, seja por meio de palavras ou ações, fazei em o Nome do Senhor Jesus, oferecendo por intermédio dEle graças a Deus Pai”. (Col. 3.17)

Neste texto o cristão é convocado a fazer tudo para Deus como se estivesse em Sua presença. 

A ênfase dada é a de que devemos dar graças a Deus Pai por intermédio de Jesus Cristo. Porque é por meio dEle que temos todas as possibilidades descritas no texto como um todo.

Temos nova vida, refletida da seguinte maneira:

• Fomos ressuscitados da morte com Cristo. (v.1)
• Temos a possibilidade de pensar conforme Ele quer. (v.2).
• Temos uma vida íntima com Deus, por meio de Jesus Cristo

De que maneira precisamos vivê-la?

1) Refreando as obras da carne que são:

Imoralidade sexual (Prostituição), a palavra que aparece do grego é pornéia. Ou todo o tipo de comportamento sexual ilícito, inclusive desvios e aberrações (1 cor 5.1,10)
Impureza é praticamente sinônimo de pornéia. Intenção imoral e desvios sexuais.
Paixão: paixão sexual, luxúria, lascívia que conduz ao pecado sexual.
concupiscência: desejo de algo proibido (Gl 5.6)
Avareza ou cobiça: desejar o que pertence a outros.(v.5) Ela é comparada à idolatria porque leva a pessoa a focalizar a atenção e a afeição nas coisas, e não em Deus. Para vencê-la é preciso “buscar”  e “pensar” nas coisas que são de cima!

2) Frutos da nova vida no Espírito:

Ter um coração revestido de compaixão (v.12).É o compadecimento excessivo que leva a atos de misericórdia.(2 Cor 1.3)
Benignidade: bondade excessiva. (Rom. 2.4)
Humildade: convém que ele cresça e eu diminua disse João Batista. Ele, Jesus humilhou-se até à morte, e morte de cruz!
Longanimidade: Paciência excessiva. É a demonstração de Deus através de Jesus. Aqui cabe o cuidado que devemos ter uns para com os outros (v.13)
Exercício do perdão (v.13)
Revestimento de amor. O amor irá coroar todas as outras virtudes. E é ele que constitui o vínculo da perfeição.
A paz dominará os corações.(col 3.15)
Gratidão: E devemos ser agradecidos a Deus por tudo.

Conclusão: As Ações de graças devem tomar conta dos nossos corações todos os dias, e em todas as circunstâncias! E a paz de Cristo, será sempre o parâmetro para uma vida verdadeiramente convertida a Ele!

Pr. Silvio Hirota
em 25/06/2010

CORRER PARA VENCER!

“Vocês não sabem que de todos os que correm no estádio, apenas um ganha o prêmio? Corram de tal modo que alcancem o prêmio” ( 1 Cor 9.24)

Estamos presenciando mais uma Copa do Mundo de futebol!

Bilhões de pessoas estão ligadas torcendo para os seus países! em princípio, os mais preparados, com os melhores jogadores deveriam ser os “favoritos”. Porém, o que temos visto, e sempre tem sido assim, ou seja, as chamadas “zebras” continuam acontecendo, e os chamados favoritos estão ficando para trás!

No final do torneio, um país será vencedor, e os demais derrotados, mesmo porque só tem valor, aqueles que levantarem a taça! Os demais colocados voltarão frustrados.

Nessa corrida o apóstolo Paulo disse que este prêmio que o vencedor receberá, é passageiro; é uma corôa efêmera!
Então, ele sugere que corramos uma carreira, onde todos poderão ser vencedores!

Quem nos garante essa vitória é o Senhor Jesus. Através do Seu sacrifício Ele venceu a morte e nos garantiu a vitória aqui na terra e finalmente morada eterna no céu!

Mas, para vencermos precisamos fixar um alvo e sermos disciplinados; se faz necessário corrermos de tal forma que possamos vencer todos os obstáculos que tentem nos impedir! Somente assim seremos vencedores de um prêmio que já nos está garantido no céu!

Postado por pr.Silvio Hirota,
em 16/06/2010.

SANTA CEIA

(Google Imagens)

Santa Ceia ou Ceia do Senhor.

O significado da Ceia do Senhor é complexo, rico e amplo. Há diversos símbolos afirmados que gostaria de compartilhar com você!

1) A morte de Cristo.

Quando o pão é partido, simboliza o partir do corpo de Cristo; e quando o conteúdo do cálice é derramado, simboliza o sangue de Jesus Cristo vertido na Cruz por nós.

Nesse sentido a celebração da Ceia, é também uma proclamação (Kerigma), uma anunciação. Jesus disse: ” Porque sempre que comerem deste pão e beberem deste cálice, vocês anunciam a morte de Cristo até que Ele venha” (1 Cor. 11.26).

2) Nossa participação nos benefícios da morte de Cristo.

Quando participamos da Ceia, estamos nos apropriando dos benefícios da morte de Cristo. Isto é, se morremos com Ele na cruz, também com Ele ressuscitaremos!

3) Somos nutridos espiritualmente.

Podemos afirmar que o participar da Ceia, serve como alimento para a nossa alma, uma vez que da mesma forma que o corpo físico precisa de alimento para se manter, a nossa alma precisa do alimento espiritual para manter-se sadia.

4) Na Ceia promovemos a unidade dos cristãos.

O apóstolo Paulo afirmou: “Como há somente um pão, nós, que somos muitos, somos um só corpo, pois todos participamos de um único pão” (1 Cor 10.17)

Jesus sempre afirmou, que os discípulos dEle deveriam ser um, assim com Ele era Um com o Pai. A Igreja precisa ser uma unidade, mesmo diante da diversidade de idéias, filosofias, formações, etc.

5) Na Ceia, Cristo afirma Seu amor por nós.

Quando participamos da Ceia, devemos ter em mente que sairemos renovados através do amor de Cristo por nós. Se somos participantes, é porque Ele nos deu este privilégio! Se não fora o Seu amor, não poderíamos participar.

6) Na Ceia, temos a afirmação de que todas as bençãos da salvação estão reservadas para nós.

Nossa participação nos assegura bençãos abundantes! Vamos à mesa como membros da familia eterna. Quando recebemos as boas vindas para a mesa terrena, estamos assegurando também, que um dia todos participaremos da Ceia celestial, quando o próprio Senhor irá nos servir!

7) Afirmamos nossa fé em Cristo.

Confessamos que precisamos do Senhor! Cremos que os nossos pecados levaram Jesus à Cruz, e por causa dos seus sofrimentos é que fomos salvos, curados, libertos! Desse modo, a tristeza, a alegria, as ações de graças e o profundo amor por Cristo, são ricamente misturados na beleza da Ceia do Senhor! 

Postado por pr.Silvio Hirota,
em 15/06/2010

Perdão. Uma nobre atitude!

“NUNCA A ALMA HUMANA SURGE TÃO FORTE E NOBRE, COMO QUANDO RENUNCIA A VINGANÇA E OUSA PERDOAR UMA OFENSA!”  (Desconheço o Autor)

Vivemos momentos difíceis do ponto de vista das relações humanas!

O ódio torna-se cada vez mais comum no dia a dia!

A palavra perdão, não existia no vocabulário grego, isto porque eles se sentiam superiores demais para rebaixar-se ao ponto de usá-la.

Mas, a Bíblia Sagrada nos mostra em suas páginas, que se não fosse o amor de Deus, através do perdão que nos foi dado por Jesus Cristo na Cruz do Calvário, não conheceríamos a Verdade que nos libertou!

Alguém escreveu: “A medida do amor é amar sem medida”.

Amar significa perdoar, aceitar, relevar etc.

Pratiquemos como cristãos a arte de perdoar!

 
Postado por Silvio Hirota 
de 10 a 19/05/2010