Arquivo

Posts Tagged ‘esperança’

A EDUCAÇÃO NA TERCEIRA IDADE

De modo particular, os que compõem o contingente da dita terceira idade ou melhor idade, sofrem com a criação dos mais diversos mitos-inverdades que frustram e inibem o crescimento.

Gostaria de citar alguns desses mitos que precisam ser combatidos.

1) O mito da Velhice
O Brasil, cujo povo é tão cheio de calor humano, é hoje um dos principais países do mundo na liderança de preconceito contra pessoas da terceira idade. O mito da velhice induz a pessoa a crer que, depois que se completa 50 anos, já não vale a pena viver; é um velho que não tem valor para mais nada. Este mito causa dois problemas principais.
– É vedado aos “velhos” a oportunidade de permanecer ou voltar ao mercado de trabalho.
– A maioria das pessoas que compõem este grupo acomodam-se diante da pressão destruidora desse mito, e adotam a filosofia da “improdutividade”; não sonham mais, não criam, não vibram com a a vida. O texto de Paulo aos Romanos 12.1-2, fala-nos sobre a importância da renovação da mente para não cairmos na letargia e ostracismo. O Salmo 92 afirma: “Na velhice ainda darão frutos, serão viçosos e florescentes…”

2) O mito da falta de energia.
De onde vem a idéia de que na terceira idade as forças físicas e energias desaparecem? A Bíblia contrapõem a este mito mostrando que a falta de energia é resultado de falta de fé e confiança em Deus. Moisés aos 120 anos, poderia ser um homem totalmente desgastado, enfraquecido, em função das lutas que enfrentou praticamente toda a sua vida, que começou aos 40. Mas ele ainda estava firme e confiante. O velho Calebe, em avançada idade requereu de Josué as terras que lhe haviam prometido, porque ele aos 85 anos ainda tinha muito vigor.

3) O mito da cabeça fraca.
Os cientistas estão descobrindo que é possível haver regeneração e desenvolvimento de células do cérebro. Esta noticia caiu como uma bomba na mente daqueles que achavam que apenas outros tipos de célula poderiam se regenerar, nunca as do cérebro.

4) O mito do fim da linha.
O salmista Davi combateu esta idéia com o Salmo 118.24. “Este” pronome demonstrativo indica que o dia acabou de raiar; o que estamos vivendo hoje, é único, singular, não existiu, e nunca existirá um dia igual a este, em toda a história da humanidade. Idade nunca foi limitador de sonhos e projetos de Deus para nós realizarmos em nossa existência terrena.

Recomendações:
1) Não leve as coisas muito a sério.
2) Cultive a alegria e bom humor.
3) Rejeite o espírito de “coitadinho”.
4) Continue crescendo em sabedoria e conhecimento.
5) Vença a amargura.

Por Pr. Silvio Hirota
Em 01/04/2011

Anúncios

RESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTO!

Toda familia tem dificuldades e desacordos. O casal que nunca teve conflitos, inexiste! A problemática está justamente no fato de que uma vez que os conflitos não são resolvidos, transformam-se em brigas, e brigas sérias, a ponto de levar ao divórcio!

Uma briga séria, é aquela que desune o casal, no sentido físico, moral, espiritual e psicológico. Como resultado, esses casais vão acumulando amarguras, rixas, raiva descontrolada, ódio e, frequentemente, o que citamos acima, o divórcio!

O que falta para muitos casais é habilidade para discutir os problemas que são diários, e tentar resolvê-los. Na verdade, falta-lhes capacidade para discutí-los, encontrar um plano de solução e então pôr esse plano em ação.

Esta é uma habilidade muito difícil de ser conseguida, mas que com um bom treino, paciência, altruísmo e empatia, podemos amenizar, e em muitos casos, até mesmo resolver!

Quero ressaltar quatro pontos para ajudar na resolução de tais conflitos:

1) A fé como firmamento
Muitos casais têm brigado porque perderam a esperança de que o problema seja resolvido! Ouvimos muito esta frase: “No nosso caso não tenho mais esperança!” É preciso crer que o que não podemos fazer, Deus pode pelo exercício da fé.

2) Confiança em Deus
A Bíblia diz em 1 João 5.14, que se pedimos alguma coisa com fé, e em Nome, e de acordo com a vontade de Deus, Ele nos ouvirá! É preciso acreditarmos e exercitarmos a confiança, de que Deus pode reverter qualquer situação.

3) Usarmos a Bíblia como padrão de nossas decisões
Ela recomenda que os maridos devem amar suas esposas, e que essas devem ser submissas aos mesmos! A Bíblia sempre fala em comunicação no sentido de “via dupla”, ou seja, eu falo, mas também tenho que estar disposto a ouvir. E o ditado popular continua valendo: “Quem fala o que quer ouve o que não quer”. A leitura da Bíblia e o cumprimento de suas orientações, facilitarão demais na resolução dos conflitos.

4) Mais elogios, menos cobranças
O que mais ouvimos em termos de reclamações está justamente nessa área; poucos elogios e muitas cobranças em todas os aspectos. É preciso aprendermos a prática do elogio, sem sermos mentirosos ou hipócritas! O grande problema é que sempre estamos “armados” na maioria das situações; por isso, é muito mais fácil criticar do que elogiar, ferir do que acarinhar, odiar do que amar, cobrar perdão do que perdoar!

Preste atenção aos sinais de conflitos em seu casamento e, com a graça de Deus, comece  uma nova etapa em seu relacionamento!

Por Pr.Silvio Hirota
Em 20/01/2011

 

PSICOLOGIA DO ENVELHECIMENTO!

 

 

(Imagens Google)

Quando chegamos a uma determinada idade é inevitável vir à nossa mente alguns questionamentos como:

Estou preparado para envelhecer?

Como vou me encarar na Terceira idade?

Quais dificuldades terei, uma vez que fico observando a vida de outras pessoas idosas?!!!!!

Essas e outras perguntas fazem parte dos nossos questionamentos existenciais dos quais não podemos fugir;  muitas vezes, buscamos respostas e não as encontramos.

Certo escritor disse:
“É a velhice uma etapa do desenvolvimento individual, cuja característica principal é a de acentuada perda da capacidade de adaptação, com diminuição da vitalidade e aumento da vulnerabilidade de todas as funções do indivíduo”. Ele cita ainda Beauvoir:” A velhice não é um acidente mecânico tal qual a morte, parecendo que cada organismo contém logo de saída sua velhice, consequência inevitável de sua evolução”.
A Bíblia nos fala da velhice como algo importante, porem, não fácil de ser assimilada! Salomão o sábio, que viveu uma vida boa do ponto de vista humano, escreve no Livro de Eclesiastes que deveríamos estar preparados para enfrentar as adversidades da melhor idade. Eclesisastes 12.1-8, nos mostra características pertinentes a esse período do qual, talvez um dia, todos nós enfrentaremos!
Agora, o que importa é sabermos, que podemos contar com Deus nas nossas vidas quando essa melhor idade chegar!

Imagem do Acervo Saber

Postado por Pr. Silvio Hirota,
em 17/0602010.

CORRER PARA VENCER!

“Vocês não sabem que de todos os que correm no estádio, apenas um ganha o prêmio? Corram de tal modo que alcancem o prêmio” ( 1 Cor 9.24)

Estamos presenciando mais uma Copa do Mundo de futebol!

Bilhões de pessoas estão ligadas torcendo para os seus países! em princípio, os mais preparados, com os melhores jogadores deveriam ser os “favoritos”. Porém, o que temos visto, e sempre tem sido assim, ou seja, as chamadas “zebras” continuam acontecendo, e os chamados favoritos estão ficando para trás!

No final do torneio, um país será vencedor, e os demais derrotados, mesmo porque só tem valor, aqueles que levantarem a taça! Os demais colocados voltarão frustrados.

Nessa corrida o apóstolo Paulo disse que este prêmio que o vencedor receberá, é passageiro; é uma corôa efêmera!
Então, ele sugere que corramos uma carreira, onde todos poderão ser vencedores!

Quem nos garante essa vitória é o Senhor Jesus. Através do Seu sacrifício Ele venceu a morte e nos garantiu a vitória aqui na terra e finalmente morada eterna no céu!

Mas, para vencermos precisamos fixar um alvo e sermos disciplinados; se faz necessário corrermos de tal forma que possamos vencer todos os obstáculos que tentem nos impedir! Somente assim seremos vencedores de um prêmio que já nos está garantido no céu!

Postado por pr.Silvio Hirota,
em 16/06/2010.

NUNCA DEIXE DE SONHAR!

Poucos sonhadores vão longe sozinhos. Quando juntamos as forças, tornamo-nos vitoriosos!

Estamos vivendo dias em que os sonhos são escassos. Até mesmo os pastores estão passando por essa crise. Ou não há sonhos, ou estes são altos demais, muitas vezes, irrealizáveis.

Larry Crabb, em seu livro “O lugar mais seguro da Terra”, diz que “Deus dá gargalhadas de nossos sonhos”. Contudo, a grande maioria de nós já não sonha mais, nem sequer faz “cócegas” em Deus.

Um dos maiores inimigos dos nossos sonhos é a frustração do passado. Nossas histórias de insucessos e feridas nos paralisam. Essas memórias nos deixam completamente inertes quanto a sonhar.

Outras vezes, encontramo-nos estressados, cansados, pressionados pela demanda das frentes que abraçamos e não nos sobram energias para alimentarmos nossos sonhos. Vozes negativas começam a tomar conta da nossa mente, ameaçando-nos.

Ao olharmos para grandes personalidades da Bíblia, como Gideão, José, Davi e Moisés, percebemos que seus sonhos normalmente seguiram três fases: nascimento do sonho, morte desse sonho, e ressurreição do sonho, mas todos de uma forma diferente à visão inicial.

Durante nossa vida tivemos muitos sonhos. Coisas fantásticas nasceram em nosso coração. No entanto, boa parte delas morreu.

Todos os sonhadores enfrentam reveses como limitações físicas, emocionais e financeiras, lutas, tribulações, pessoas cujo prazer é desmotivar sonhos alheios, etc. Todas essas coisas não são privilégios de alguns, fazem parte do processo divino de purificar e refinar nossas intenções.

Não é fácil manter um sonho vivo e crescente. É necessário muito esforço. Por desistirmos antes da hora, é que nossos sonhos morrem. Certa vez, no seminário, um professor disse: “As gavetas da mesa dos escritórios de pastores são cemitérios de projetos (sonhos)”. Mas não podemos desistir, ainda que o sonho esteja aparentemente morto.

A ressurreição de um sonho é possível. Entendendo que estamos no plano eterno de Deus, esses sonhos podem renascer de forma majestosa, para a glória d’Ele.

Abraços, Silvio Hirota.
Postado em 15/05/2010