Arquivo

Archive for março \30\UTC 2011

A EDUCAÇÃO NA TERCEIRA IDADE

De modo particular, os que compõem o contingente da dita terceira idade ou melhor idade, sofrem com a criação dos mais diversos mitos-inverdades que frustram e inibem o crescimento.

Gostaria de citar alguns desses mitos que precisam ser combatidos.

1) O mito da Velhice
O Brasil, cujo povo é tão cheio de calor humano, é hoje um dos principais países do mundo na liderança de preconceito contra pessoas da terceira idade. O mito da velhice induz a pessoa a crer que, depois que se completa 50 anos, já não vale a pena viver; é um velho que não tem valor para mais nada. Este mito causa dois problemas principais.
– É vedado aos “velhos” a oportunidade de permanecer ou voltar ao mercado de trabalho.
– A maioria das pessoas que compõem este grupo acomodam-se diante da pressão destruidora desse mito, e adotam a filosofia da “improdutividade”; não sonham mais, não criam, não vibram com a a vida. O texto de Paulo aos Romanos 12.1-2, fala-nos sobre a importância da renovação da mente para não cairmos na letargia e ostracismo. O Salmo 92 afirma: “Na velhice ainda darão frutos, serão viçosos e florescentes…”

2) O mito da falta de energia.
De onde vem a idéia de que na terceira idade as forças físicas e energias desaparecem? A Bíblia contrapõem a este mito mostrando que a falta de energia é resultado de falta de fé e confiança em Deus. Moisés aos 120 anos, poderia ser um homem totalmente desgastado, enfraquecido, em função das lutas que enfrentou praticamente toda a sua vida, que começou aos 40. Mas ele ainda estava firme e confiante. O velho Calebe, em avançada idade requereu de Josué as terras que lhe haviam prometido, porque ele aos 85 anos ainda tinha muito vigor.

3) O mito da cabeça fraca.
Os cientistas estão descobrindo que é possível haver regeneração e desenvolvimento de células do cérebro. Esta noticia caiu como uma bomba na mente daqueles que achavam que apenas outros tipos de célula poderiam se regenerar, nunca as do cérebro.

4) O mito do fim da linha.
O salmista Davi combateu esta idéia com o Salmo 118.24. “Este” pronome demonstrativo indica que o dia acabou de raiar; o que estamos vivendo hoje, é único, singular, não existiu, e nunca existirá um dia igual a este, em toda a história da humanidade. Idade nunca foi limitador de sonhos e projetos de Deus para nós realizarmos em nossa existência terrena.

Recomendações:
1) Não leve as coisas muito a sério.
2) Cultive a alegria e bom humor.
3) Rejeite o espírito de “coitadinho”.
4) Continue crescendo em sabedoria e conhecimento.
5) Vença a amargura.

Por Pr. Silvio Hirota
Em 01/04/2011

Anúncios

ERAM OS DEUSES ASTRONAUTAS?

“Eram os deuses astronautas”, de Erik Von Daniken, lançado em 1968, não se trata de um livro de histórias, mas sim de um conjunto de perguntas sobre diversos fatos que a nossa ciência simplesmente não tem, ou evita buscar respostas, devido ao embaraço que tais especulações podem causar.

A principio o livro nos propõem uma simples teoria que relata como seria, se uma civilização altamente desenvolvida cultural e tecnologicamente entrasse em contato com uma civilização primitiva; não seria difícil imaginar que os primitivos acostumados a adorar o sol e lua logo tratariam de adorar os visitantes como deuses e mesmo que tentassem algum tipo de resistência logo seriam dominados pelo poder bélico desta civilização avançada, fato este que ocorreu na América com a chegado dos espanhóis e portugueses.

Até este contexto não existem fatos que a ciência não explique o que se torna estranho é quando o livro nos traz questões como civilizações altamente desenvolvidas como a egípcia e suas obras arquitetônicas cuja engenharia, até hoje, mesmo com nossa tecnologia, não conseguiríamos reproduzir.

Ou ainda antigos calendários feitos com altíssima precisão, por civilizações que simplesmente desapareceram sem deixar pistas.

Mas o que o livro traz à tona são fatos que são deixados de lado como os cálculos estatísticos que provam ser inevitável a existência de vidas em outros planetas, mesmo assim se trata este fato com ceticismo; não se trata de declarar que existe vida inteligente em outros mundos, mas sim de se observar esta possibilidade com olhos científicos.

Isto nos leva ao titulo do livro “Eram os deuses astronautas?”. Isto porque muitas obras arquitetônicas não têm explicação técnica de como foram feitas e outras ainda nem para que serviam.

Fato é, ainda que aparentemente, algumas civilizações simplesmente aparecem com um alto poder tecnológico de uma hora para outra, sem pré-história nem uma, aparentando como se os deuses tivessem descido do céu e lhes dado estes conhecimentos.

Para o nosso grau de desenvolvimento intelectual qual afirmação é mais aceitável deuses que trazem o conhecimento ou astronautas que nos visitam e promovem este desenvolvimento ? Posteriormente, vieram muitos outros escritos para afirmar que a terra já foi visitada por seres alienígenas…

Como cristão e crente na Bíblia, quero afirmar que  Deus criou o homem, e colocou-o para governar o Jardim do Éden. Paulo escreveu na Carta ao Colossenses, cap 1.16,17 o seguinte: “Pois nele foram criadas todas as coisas que há nos céus e na terra…” “Ele é antes de todas as coisas, e todas as coisas subsistem por ele”.

Partindo desse pressuposto Bíblico, quero afirmar que as fábulas escritas, no sentido de que “deuses”, ou “seres extraterrestres” estiveram na Terra, inclusive há quem afirme que eles tiveram realações sexuais com os humanos primitivos, e por isso houve a evolução da raça humana, é simplesmente fantasia e engôdo.

O próprio cientista Charles Darwin, autor da “Teoria da Evolução”, tem um grande problema não resolvido, ou seja, ele não consegue explicar o momento exato em que os primatas, perderam seus “rabos”, e começaram a andar de forma ereta como os humanos. E, tampouco, explicar porque alguns primatas não evoluíram.

Como cristão e fundamentalista que sou, posso afirmar, à luz da Bíblia, que eu creio ser  a Palavra de Deus,  que só há vida humana na Terra. Aliás, tem se procurado vida, e vestígios de vida humana em outros planetas, e até agora não encontraram absolutamente nada. Todos os relatos de ovnis avistados são questionáveis, como também, de humanos que supostamente foram abduzidos.

Concluo este artigo afirmando categóricamente, que Deus criou todas as coisas, e criou o planeta Terra, e nele colocou os homens para habitar e governar. Portanto, não existe vida humana em qualquer outro planeta criado por Deus.

Postado por Pr.Silvio Hirota

Em 28/03/2011

GANHAR OU PERDER: A ESCOLHA É NOSSA!

(Imagens Google)

A pergunta que nunca cala é a seguinte: Por que é que muitos cristãos não são bem sucedidos em diversas áreas de suas vidas, e alguns na totalidade delas? Por que muitos cristãos sofrem mais derrotas do que vitórias no dia a dia?

Gostaria de tentar responder estas perguntas, usando o exemplo de Ló. Quando Ele e Abraão tiveram que decidir seus destinos, Ló escolheu o que para ele seria a decisão mais interessante, inteligente e oportuna. Escolheu ir para Sodoma. Segundo Genesis 13.12, esta cidade tinha homens extremamente perversos e pecadores contra Deus.

Consequentemente, quando os reis de Sodoma, Gomorra e de mais três cidades, fizeram uma aliança, foram derrotados; Ló foi levado com eles, juntamente com sua familia e bens! Surge então Abraão novamente na cena para ajudar seu sobrinho Ló. Nós podemos escolher o nosso modo de vida, e, em função dele colheremos o bem ou o mal.

Muitos pensam que estão fazendo escolhas certas, porém, não ouvem a Deus, não ouvem seus pais, amigos etc., posteriormente colherão muito mal, e provavelmente culparão a Deus pelas derrotas. Alguns aprendem com seus erros; outros porém, continuam errando, e sempre colocando o peso sobre Deus. Ouvimos muitas vezes a seguinte frase: “Deus é maior do que o diabo, por isso tenho certeza de que serei vencedor!” Mas, uma coisa que muitas pessoas não entendem é que Deus é um Ser extremamente educado e sempre age em nós com nossa permissão através do Espírito Santo.

Só que os nossos pensamentos não são os de Deus,e nem os Dele os nossos! Por isso, temos sofrido muitas derrotas, porque temos confiado em nós mesmos, e nem sequer consultamos a Deus para tomarmos qualquer decisão! E, sempre que erramos, ai sim, a culpa foi de Deus.

O que nos falta como cristãos hoje, é fé, coragem, obstinação, dedicação, ousadia, confiança, etc. Deixamos tudo sob a responsabilidade de Deus e não fazemos sequer a nossa parte. Com certeza as derrotas se somarão e as vitórias serão cada vez mais escassas! Ló, não aprendeu a lição, isto porque, quando Sodoma e Gomorra foram destruídas devido ao pecado, ele e sua familia foram arrancados de lá à força pelos anjos, senão morreriam junto com o povo perverso.

Posteriormente suas duas filhas o embebedaram, tiveram relações com ele, e acabaram gerando filhos do próprio pai. Na fuga de Sodoma e Gomorra, sua mulher desobediente vira uma estátua de sal. Ao lermos a história de Ló, percebemos que ele perdeu muito em função das suas escolhas. E nós? Continuaremos ganhando ou perdendo? A decisão sempre será nossa, e Deus espera sempre que acertemos!

Postado por Pr. Silvio Hirota
Em 19/03/2011

 

DEUS CONTINUA MANDANDO SINAIS AOS HOMENS!

Imagens Google

Hoje, 11/03/2011, no Japão ocorreu um terremoto de 8.8 graus das escala Richter. Durante toda a história da humanidade houveram diversos terremotos seguidos de tsunamis que dizimaram milhares de pessoas. Observe-os comigo:

16 julho 1990 – Manila e várias províncias nas Filipinas são abaladas por um tremor de 7,7 graus. Quase 1.600 morrem.

20 outubro 1991- Cerca de duas mil pessoas morrem em um terremoto de 6,1 graus em Uttar Pradesh, no norte da Índia.

22 março 1992 – Pelo menos mil pessoas morrem e outras 50 mil ficam sem casa no leste da Turquia após tremor de 6,3 graus.

13 dezembro 1992 – Ilha Flores, na Indonésia, é destruída por um tremor de 7,5 graus, que mata ao menos 2.500 pessoas.

30 setembro 1993 – Cerca de 7.600 morrem e 15.800 ficam feridos num terremoto de 6,4 graus em Maharashtra, na Índia.

17 janeiro 1995 – Terremoto de 7,2 graus deixa 6.400 mortos em Cidade de Kobe, no Japão.

28 maio 1995 – Extremo oriente da Rússia é atingido por um tremor de 7,5 graus. Quase dois mil morrem.

28 fevereiro 1997 – Terremoto de 5,5 graus mata cerca de mil no noroeste do Irã.

10 maio 1997 – Leste do Irã, especialmente a província de Khorasan, é devastado por um movimento de 7,1 graus, que termina com 1.560 mortos.

4 fevereiro 1998 – Terremoto de 6,1 graus mata ao menos 4.400 no norte do Afeganistão. Apenas três dias depois, sismo de 6,1 graus deixa mais 250 mortos na região.

30 maio 1998 – Província de Tajar, no nordeste do Afeganistão, é abalada por um sismo de 7,1 graus, que deixa cinco mil mortos.

18 julho 1998 – Maremoto com ondas de 10 metros de altura deixa aproximadamente três mil mortos no norte de Papua-Nova Guiné.

25 janeiro 1999 – A região de Quindío, na Colômbia, é sacudida por um tremor de 6,2 graus, com saldo de 1.100 mortos.

17 agosto 1999 – Istambul e noroeste da Turquia são atingidos por um terremoto de 7,4 graus, com mais de 17 mil mortos e 30 mil feridos.

26 janeiro 2001 – Pelo menos 15.500 morrem num tremor de 6,9 graus na escala Richter no noroeste da Índia.

21 maio 2003 – Terremoto de 5,8 graus deixa ao menos 2.270 mortos, 10.240 feridos e mais de mil desaparecidos na Argélia.

26 dezembro 2003 – Terremoto de 6,3 graus deixa ao menos 26.200 mortos na cidade de Bam, no sudeste do Irã. Cerca de 70% da região do tremor ficaram destruídos.

26 dezembro 2004 – Ilha de Sumatra, na Indonésia, é devastada por um terremoto de 8,9 graus, que causa mais de 280 mil mortes em 12 países da Ásia e da África.

28 março 2005 – Sumatra volta a ser abalada por terremoto, desta vez de 8,7 graus e que termina com mais de 1.300 mortos.

8 outubro 2005 – Na Caxemira, região fronteiriça entre Paquistão e Índia, ao menos 86 mil morrem em um sismo de 7,6 graus.

27 maio 2006 – Terremoto de 6,2 graus deixa pelo menos 6.200 mortos na ilha de Java, na Indonésia.

15 agosto 2007 – Terremoto de 8 graus na escala Richter arrasa a costa peruana e deixa 513 mortos.

12 maio 2008 – Sichuan, na China, é epicentro de um terremoto de 7,8 graus que deixa 90 mil mortos.

6 abril 2009 – Quase 300 pessoas morrem em um tremor de 6,2 graus no centro da Itália, com epicentro na região de Abruzzo.

30 setembro 2009 – Três mil morrem na em Sumatra em consequência de um terremoto de 7,6 graus e de uma réplica de 6,8 no dia seguinte.

7 novembro 2009 – Tremor de 7,9 graus deixa 452 mortos no litoral de Port-Vila, em Vanuatu, um Estado insular da Melanésia (Oceania).

12 janeiro 2010 – Haiti é arrasado por um terremoto de 7 graus na escala Richter, o pior de sua história e que causa centenas de milhares de mortes.

16 julho 1990 – Manila e várias províncias nas Filipinas são abaladas por um tremor de 7,7 graus. Quase 1.600 morrem.

20 outubro 1991- Cerca de duas mil pessoas morrem em um terremoto de 6,1 graus em Uttar Pradesh, no norte da Índia.

22 março 1992 – Pelo menos mil pessoas morrem e outras 50 mil ficam sem casa no leste da Turquia após tremor de 6,3 graus.

13 dezembro 1992 – Ilha Flores, na Indonésia, é destruída por um tremor de 7,5 graus, que mata ao menos 2.500 pessoas.

30 setembro 1993 – Cerca de 7.600 morrem e 15.800 ficam feridos num terremoto de 6,4 graus em Maharashtra, na Índia.

17 janeiro 1995 – Terremoto de 7,2 graus deixa 6.400 mortos em Cidade de Kobe, no Japão.

28 maio 1995 – Extremo oriente da Rússia é atingido por um tremor de 7,5 graus. Quase dois mil morrem.

28 fevereiro 1997 – Terremoto de 5,5 graus mata cerca de mil no noroeste do Irã.

10 maio 1997 – Leste do Irã, especialmente a província de Khorasan, é devastado por um movimento de 7,1 graus, que termina com 1.560 mortos.

4 fevereiro 1998 – Terremoto de 6,1 graus mata ao menos 4.400 no norte do Afeganistão. Apenas três dias depois, sismo de 6,1 graus deixa mais 250 mortos na região.

30 maio 1998 – Província de Tajar, no nordeste do Afeganistão, é abalada por um sismo de 7,1 graus, que deixa cinco mil mortos.

18 julho 1998 – Maremoto com ondas de 10 metros de altura deixa aproximadamente três mil mortos no norte de Papua-Nova Guiné.

25 janeiro 1999 – A região de Quindío, na Colômbia, é sacudida por um tremor de 6,2 graus, com saldo de 1.100 mortos.

17 agosto 1999 – Istambul e noroeste da Turquia são atingidos por um terremoto de 7,4 graus, com mais de 17 mil mortos e 30 mil feridos.

26 janeiro 2001 – Pelo menos 15.500 morrem num tremor de 6,9 graus na escala Richter no noroeste da Índia.

21 maio 2003 – Terremoto de 5,8 graus deixa ao menos 2.270 mortos, 10.240 feridos e mais de mil desaparecidos na Argélia.

26 dezembro 2003 – Terremoto de 6,3 graus deixa ao menos 26.200 mortos na cidade de Bam, no sudeste do Irã. Cerca de 70% da região do tremor ficaram destruídos.

26 dezembro 2004 – Ilha de Sumatra, na Indonésia, é devastada por um terremoto de 8,9 graus, que causa mais de 280 mil mortes em 12 países da Ásia e da África.

28 março 2005 – Sumatra volta a ser abalada por terremoto, desta vez de 8,7 graus e que termina com mais de 1.300 mortos.

8 outubro 2005 – Na Caxemira, região fronteiriça entre Paquistão e Índia, ao menos 86 mil morrem em um sismo de 7,6 graus.

27 maio 2006 – Terremoto de 6,2 graus deixa pelo menos 6.200 mortos na ilha de Java, na Indonésia.

15 agosto 2007 – Terremoto de 8 graus na escala Richter arrasa a costa peruana e deixa 513 mortos.

12 maio 2008 – Sichuan, na China, é epicentro de um terremoto de 7,8 graus que deixa 90 mil mortos.

6 abril 2009 – Quase 300 pessoas morrem em um tremor de 6,2 graus no centro da Itália, com epicentro na região de Abruzzo.

30 setembro 2009 – Três mil morrem na em Sumatra em consequência de um terremoto de 7,6 graus e de uma réplica de 6,8 no dia seguinte.

7 novembro 2009 – Tremor de 7,9 graus deixa 452 mortos no litoral de Port-Vila, em Vanuatu, um Estado insular da Melanésia (Oceania).

12 janeiro 2010 – Haiti é arrasado por um terremoto de 7 graus na escala Richter, o pior de sua história e que causa centenas de milhares de mortes.

16 julho 1990 – Manila e várias províncias nas Filipinas são abaladas por um tremor de 7,7 graus. Quase 1.600 morrem.

20 outubro 1991- Cerca de duas mil pessoas morrem em um terremoto de 6,1 graus em Uttar Pradesh, no norte da Índia.

22 março 1992 – Pelo menos mil pessoas morrem e outras 50 mil ficam sem casa no leste da Turquia após tremor de 6,3 graus.

13 dezembro 1992 – Ilha Flores, na Indonésia, é destruída por um tremor de 7,5 graus, que mata ao menos 2.500 pessoas.

30 setembro 1993 – Cerca de 7.600 morrem e 15.800 ficam feridos num terremoto de 6,4 graus em Maharashtra, na Índia.

17 janeiro 1995 – Terremoto de 7,2 graus deixa 6.400 mortos em Cidade de Kobe, no Japão.

28 maio 1995 – Extremo oriente da Rússia é atingido por um tremor de 7,5 graus. Quase dois mil morrem.

28 fevereiro 1997 – Terremoto de 5,5 graus mata cerca de mil no noroeste do Irã.

10 maio 1997 – Leste do Irã, especialmente a província de Khorasan, é devastado por um movimento de 7,1 graus, que termina com 1.560 mortos.

4 fevereiro 1998 – Terremoto de 6,1 graus mata ao menos 4.400 no norte do Afeganistão. Apenas três dias depois, sismo de 6,1 graus deixa mais 250 mortos na região.

30 maio 1998 – Província de Tajar, no nordeste do Afeganistão, é abalada por um sismo de 7,1 graus, que deixa cinco mil mortos.

18 julho 1998 – Maremoto com ondas de 10 metros de altura deixa aproximadamente três mil mortos no norte de Papua-Nova Guiné.

25 janeiro 1999 – A região de Quindío, na Colômbia, é sacudida por um tremor de 6,2 graus, com saldo de 1.100 mortos.

17 agosto 1999 – Istambul e noroeste da Turquia são atingidos por um terremoto de 7,4 graus, com mais de 17 mil mortos e 30 mil feridos.

26 janeiro 2001 – Pelo menos 15.500 morrem num tremor de 6,9 graus na escala Richter no noroeste da Índia.

21 maio 2003 – Terremoto de 5,8 graus deixa ao menos 2.270 mortos, 10.240 feridos e mais de mil desaparecidos na Argélia.

26 dezembro 2003 – Terremoto de 6,3 graus deixa ao menos 26.200 mortos na cidade de Bam, no sudeste do Irã. Cerca de 70% da região do tremor ficaram destruídos.

26 dezembro 2004 – Ilha de Sumatra, na Indonésia, é devastada por um terremoto de 8,9 graus, que causa mais de 280 mil mortes em 12 países da Ásia e da África.

28 março 2005 – Sumatra volta a ser abalada por terremoto, desta vez de 8,7 graus e que termina com mais de 1.300 mortos.

8 outubro 2005 – Na Caxemira, região fronteiriça entre Paquistão e Índia, ao menos 86 mil morrem em um sismo de 7,6 graus.

27 maio 2006 – Terremoto de 6,2 graus deixa pelo menos 6.200 mortos na ilha de Java, na Indonésia.

15 agosto 2007 – Terremoto de 8 graus na escala Richter arrasa a costa peruana e deixa 513 mortos.

12 maio 2008 – Sichuan, na China, é epicentro de um terremoto de 7,8 graus que deixa 90 mil mortos.

6 abril 2009 – Quase 300 pessoas morrem em um tremor de 6,2 graus no centro da Itália, com epicentro na região de Abruzzo.

30 setembro 2009 – Três mil morrem na em Sumatra em consequência de um terremoto de 7,6 graus e de uma réplica de 6,8 no dia seguinte.

7 novembro 2009 – Tremor de 7,9 graus deixa 452 mortos no litoral de Port-Vila, em Vanuatu, um Estado insular da Melanésia (Oceania).

12 janeiro 2010 – Haiti é arrasado por um terremoto de 7 graus na escala Richter, o pior de sua história e que causa centenas de milhares de mortes.

1- Shensi, China, 1556 – 830 mil mortos – Na região central da China, a terra tremeu em 23 de janeiro de 1556 para produzir o pior desastre natural de que se tem notícia. O terremoto atingiu oito províncias e arrebentou 98 cidades ? algumas delas perderam 60% da população. A maior parte das pessoas morreu soterrada na queda de casas mal construídas

2- Calcutá, Índia, 1737 – 300 mil mortos – Relatos de época indicam que essa catástrofe de 11 de outubro de 1737 tenha sido um terremoto. Mas, como na época não existiam registros 100% confiáveis, alguns especialistas levantam a hipótese de que o estrago foi causado por um ciclone. Além dos mortos, o cataclismo deixou 20 mil barcos à deriva na costa

3- Tangshan, China, 1976 – 250 mil mortos – O tremor de 27 de julho de 1976 sacudiu o nordeste da China. A cidade toda dormia quando o chão mexeu, fazendo cerca de 800 mil feridos. Até hoje, especialistas suspeitam que o número de mortos possa ser muito maior que o divulgado pelo governo. Estima-se que o total de vítimas possa ter chegado a 650 mil

4- Kansu, China, 1920 – 200 mil mortos – Essa região situada no centro-norte do país não sentia um tremor havia 280 anos, mas esse de 16 de dezembro de 1920 botou para quebrar: atingiu uma área de 67 mil km2, arrasando dez cidades. A série de ondulações deformou a área rural e prejudicou uma das principais atividades econômicas da região, a agricultura.

5- Kwanto, Japão, 1923 – 143 mil mortos – O megatremor de 1º de setembro de 1923 atingiu as principais cidades do Japão. Só em Tóquio e Yokohama, mais de 60 mil pessoas morreram nos incêndios causados pelo abalo. Logo depois desse terremoto, a profundidade da baía de Sagami, no sul de Tóquio, aumentou mais de 250 metros em alguns pontos

6- Messina, Itália, 1908 – 120 mil mortos – Em 28 de dezembro de 1908, o sul da Itália sofreu com um grande terremoto que devastou as regiões da Sicília e da Calábria. Para complicar ainda mais as coisas, o tremor foi seguido por tsunamis de até 12 metros de altura. A seqüência de enormes paredes de água quebrou na costa do país e amplificou os estragos

7- Chihli, China, 1290 – 100 mil mortos – Quase não há registros sobre esse chacoalhão de 27 de setembro de 1290 – apenas a certeza de que ele foi um dos mais mortais da história. A província de Chihli, que teve seu nome mudado para Hopei em 1928, inclui a cidade de Tangshan e é famosa pelos terremotos, que já teriam vitimado mais de 1 milhão de pessoas

8- Shemakha, Azerbaijão, 1667 – 80 mil mortos – Por estar situada em cima de uma zona sujeita a abalos, essa cidade foi destruída por vários terremotos. O primeiro e mais mortal foi esse de novembro de 1667. Depois do susto, a tranqüilidade não durou muito: registros da época indicam que a terra voltou a tremer por lá dois anos depois.

9- Lisboa, Portugal, 1755 – 70 mil mortos – Em apenas 3 horas, a capital portuguesa foi atingida por três tremores distintos, que destruíram 85% da cidade. Gigantescas ondas atingiram a região, a água subiu 5 metros acima do nível normal e um incêndio consumiu casas, igrejas, palácios e bibliotecas. A tragédia aconteceu em 1º de novembro de 1755

10- Yungay, Peru, 1970 – 66 mil mortos – Esse terremoto de 31 de maio de 1970 fez desabar um enorme pico de gelo na cordilheira dos Andes. Em poucos minutos, a cidade de Yungay estava debaixo de uma massa de neve e detritos que desceram a encosta a mais de 300 km/h. Para piorar a situação, as inundações subiram o prejuízo para 530 milhões de dólares.

Nós cremos, que com certeza estes fenômenos não indicam a “Parousia“, ou seja, a volta de Cristo. Porque estes sinais, ou eventos sempre ocorreram na história da humanidade. Porém, devemos ressaltar a constância e a intensidade dos mesmos nos últimos tempos. Por outro lado, a metamorfose das viroses tem preocupado demasiadamente as autoridades de todo o mundo. Quando encontra-se antídoto para determinado vírus, ele já se transformou, se tornou mais forte e mais mortal!

As contínuas enchentes que tem varrido o Brasil e vários outros países do mundo. A contaminação generalizada dos alimentos consumidos e dos mananciais de águas. Enfim, podemos dizer que Deus tem mandado sinais aos homens, que perplexos ou indiferentes não estão antenados com os mesmos. Sabemos de uma coisa, ou seja, a Bíblia está certa quando diz: “O fim de todas as coisas está próximo!”.

Preparemo-nos porque não sabemos quando este fim chegará para nós, quer seja através da morte, quer seja através da volta de Jesus para buscar os seus escolhidos!

Que Deus tenha misericórdia da humanidade perplexa,sem objetivos e rumo.

Postado por Pr. Silvio Hirota

Categorias:Reflexão

A ARTE DE SER E FAZER AMIGOS!

Cada dia que passa me conscientizo mais, que ser e ter amigos é uma arte!

Jesus treinou 12 homens que conviveram com ele dia e noite, durante três anos e seis meses. Pergunto: Eles eram amigos de Jesus? Pedro disse: “Te defendo até a morte”! Quando o galo cantou, ele chorou amargamente porque não conseguiu cumprir o prometido!

A Bíblia afirma que “há amigos mais chegados do que irmãos”! Concordo com o que a Bíblia diz, mas, às vezes, me pergunto: Onde estão eles?

Vivemos em um mundo hedonista, onde o que vale é o prazer pessoal, viver o momento intensamente, sem se importar com os demais. O egoísmo exarcebado está presente no nosso dia a dia. Pessoas se aproximam umas das outras porque tem interesses e, quando estes interesses são saciados, desaparecem…

Às vezes, ficamos desanimados com esses “amigos”, que mudam conosco como camaleão; mudam de cor conforme a estação. Mas, como somos brasileiros e cristãos, não desistimos nunca!
Infelizmente amizades profundas e confidentes, estão e ficarão cada vez mais escassas.

Compete a nós tentarmos ser os melhores amigos em todos os sentidos, e se não houver correspondência, pelo menos, fizemos a nossa parte.

Infelizmente continuará sendo uma arte muito difícil de ser cultivada e praticada.
Que Deus nos ajude no nosso dia a dia.

Postado por Pr.Silvio Hirota
Em 02/03/2011
 
 
Categorias:Reflexão