Arquivo

Posts Tagged ‘idoso’

A EDUCAÇÃO NA TERCEIRA IDADE

De modo particular, os que compõem o contingente da dita terceira idade ou melhor idade, sofrem com a criação dos mais diversos mitos-inverdades que frustram e inibem o crescimento.

Gostaria de citar alguns desses mitos que precisam ser combatidos.

1) O mito da Velhice
O Brasil, cujo povo é tão cheio de calor humano, é hoje um dos principais países do mundo na liderança de preconceito contra pessoas da terceira idade. O mito da velhice induz a pessoa a crer que, depois que se completa 50 anos, já não vale a pena viver; é um velho que não tem valor para mais nada. Este mito causa dois problemas principais.
– É vedado aos “velhos” a oportunidade de permanecer ou voltar ao mercado de trabalho.
– A maioria das pessoas que compõem este grupo acomodam-se diante da pressão destruidora desse mito, e adotam a filosofia da “improdutividade”; não sonham mais, não criam, não vibram com a a vida. O texto de Paulo aos Romanos 12.1-2, fala-nos sobre a importância da renovação da mente para não cairmos na letargia e ostracismo. O Salmo 92 afirma: “Na velhice ainda darão frutos, serão viçosos e florescentes…”

2) O mito da falta de energia.
De onde vem a idéia de que na terceira idade as forças físicas e energias desaparecem? A Bíblia contrapõem a este mito mostrando que a falta de energia é resultado de falta de fé e confiança em Deus. Moisés aos 120 anos, poderia ser um homem totalmente desgastado, enfraquecido, em função das lutas que enfrentou praticamente toda a sua vida, que começou aos 40. Mas ele ainda estava firme e confiante. O velho Calebe, em avançada idade requereu de Josué as terras que lhe haviam prometido, porque ele aos 85 anos ainda tinha muito vigor.

3) O mito da cabeça fraca.
Os cientistas estão descobrindo que é possível haver regeneração e desenvolvimento de células do cérebro. Esta noticia caiu como uma bomba na mente daqueles que achavam que apenas outros tipos de célula poderiam se regenerar, nunca as do cérebro.

4) O mito do fim da linha.
O salmista Davi combateu esta idéia com o Salmo 118.24. “Este” pronome demonstrativo indica que o dia acabou de raiar; o que estamos vivendo hoje, é único, singular, não existiu, e nunca existirá um dia igual a este, em toda a história da humanidade. Idade nunca foi limitador de sonhos e projetos de Deus para nós realizarmos em nossa existência terrena.

Recomendações:
1) Não leve as coisas muito a sério.
2) Cultive a alegria e bom humor.
3) Rejeite o espírito de “coitadinho”.
4) Continue crescendo em sabedoria e conhecimento.
5) Vença a amargura.

Por Pr. Silvio Hirota
Em 01/04/2011

Anúncios

PSICOLOGIA DO ENVELHECIMENTO!

 

 

(Imagens Google)

Quando chegamos a uma determinada idade é inevitável vir à nossa mente alguns questionamentos como:

Estou preparado para envelhecer?

Como vou me encarar na Terceira idade?

Quais dificuldades terei, uma vez que fico observando a vida de outras pessoas idosas?!!!!!

Essas e outras perguntas fazem parte dos nossos questionamentos existenciais dos quais não podemos fugir;  muitas vezes, buscamos respostas e não as encontramos.

Certo escritor disse:
“É a velhice uma etapa do desenvolvimento individual, cuja característica principal é a de acentuada perda da capacidade de adaptação, com diminuição da vitalidade e aumento da vulnerabilidade de todas as funções do indivíduo”. Ele cita ainda Beauvoir:” A velhice não é um acidente mecânico tal qual a morte, parecendo que cada organismo contém logo de saída sua velhice, consequência inevitável de sua evolução”.
A Bíblia nos fala da velhice como algo importante, porem, não fácil de ser assimilada! Salomão o sábio, que viveu uma vida boa do ponto de vista humano, escreve no Livro de Eclesiastes que deveríamos estar preparados para enfrentar as adversidades da melhor idade. Eclesisastes 12.1-8, nos mostra características pertinentes a esse período do qual, talvez um dia, todos nós enfrentaremos!
Agora, o que importa é sabermos, que podemos contar com Deus nas nossas vidas quando essa melhor idade chegar!

Imagem do Acervo Saber

Postado por Pr. Silvio Hirota,
em 17/0602010.