Arquivo

Posts Tagged ‘sangue’

BEBÊ MEDICAMENTO: A POLÊMICA!

Ocorreu com êxito na França, através de inseminação artificial, a fecundação do chamado “bebê medicamento”, ou seja, os médicos através de processo, conseguiram fazer com que o “embrião” antes de ser introduzido no útero materno, pudesse ser modificado para que a criança não nasça com a doença que acometeu seu irmão já nascido, chamada de Talassemia.

Caracteriza-se a talassemia, ou anemia do Mediterrâneo, quando o organismo produz uma ou mais cadeias de globina (proteína) de maneira inadequada, o que faz com que também a produção de hemoglobina fique alterada. A Organização Mundial de Saúde estima o nascimento anual de 150000 crianças com a forma mais grave de talassemia, em especial na Europa, norte da África e Ásia Menor. Já a Associação Brasileira de Talassemia (Abrasta), ONG de São Paulo, calcula que 3 milhões de pessoas sejam portadoras do gene da doença no Brasil e 600 tenham a forma mais grave.

A moléstia manifesta-se em homens e mulheres. Os mais atingidos são italianos, gregos, africanos, asiáticos e descendentes. O sangue é composto por uma parte líquida chamada plasma e por células:  glóbulos vermelhos, em cuja composição entra a hemoglobina, substância fundamental pois leva oxigênio para todo o corpo; os glóbulos brancos, se encarregam da defesa contra infecções; e as plaquetas, são responsáveis pela coagulação.

Após o nascimento, essa criança servirá para curar seu irmão através do processo de transplante. A pergunta que  fazemos é a seguinte: é correto tal procedimento? Até onde a medicina pode intervir através da inseminação artificial? O que Deus pensa disso tudo? Mas, se poderá salvar a vida de seu irmão, então, o “bebe medicamento”, não seria uma benção?

Não irei aqui emitir um parecer pessoal, mas simplesmente deixar que você reflita sobre este fato!

Por Pr. Silvio Hirota
Em 08/02/2011

 

Anúncios

SATANÁS, ESTÁ MAIS VIVO E ATIVO DO QUE IMAGINAMOS!

A Bíblia satânica, escrita por Anton Szandor LaVey, fundador da Igreja de satanás, é um livro de 272 páginas a favor do diabo. Publicada em 1969, tornou-se instantaneamente êxito de livraria, atingindo a marca de meio milhão de exemplares vendidos. Em alguns campus de faculdades, ela era mais vendida do que a Bíblia Cristã (para cada Bíblia Cristã, 10 exemplares da Bíblia satânica [está informação se encontra no vídeo Adoradores do Diabo]).

O livro inicia com uma explicação de LaVey do motivo por que ele veio a aceitar a filosofia hedonista. Aos 16 anos, LaVey tornou-se músico de uma boate, e nessa época diz ele que observava, nos sábados à noite, “homens olhando com luxúria as moças que dançavam na boate, e no dia seguinte, enquanto eu tocava órgão em uma igreja situada no mesmo quarteirão onde ficava a boate, via esses mesmos homens sentados nos bancos com suas esposas e filhos, pedindo a Deus que lhes perdoasse e os purificasse dos desejos carnais. Mas no sábado seguinte , lá estavam de volta à boate ou a outro lugar de vício. Concluí então que a igreja cristã prospera na hipocrisia e que a natureza do homem termina por domina-lo”( Anton Szandor LaVey, A Bíblia satânica, Avon Books, Nova York, N. Y., 1969).

Logo no começo do livro, as Nove Declarações satânicas esclarecem as doutrinas de LaVey. Cito-as a seguir para que o leitor possa ver com clareza quão hedionda é a base do satanismo moderno. Ter consciência disto ajudará a identificar tais idéias quando forem reveladas por alguém que esteja envolvido no satanismo. (…)

As 9 Declarações satânicas são:

1. satanás representa a licenciosidade , em vez da abstinência e auto-controle.
2. satanás representa a existência vital, em vez de sonhos espirituais ilusórios.
3. satanás representa a sabedoria incontaminada, em vez de auto-engano hipócrita.
4. satanás representa bondade aos que a merecem, em vez de amor desperdiçado com ingratos.
5. satanás representa a vingança, e não o oferecimento da outra face.
6. satanás representa responsabilidade para como os responsáveis, em vez de preocupação pelos vampiros psíquicos.
7. satanás vê o homem exatamente como um simples animal, às vezes melhor, todavia mais freqüentemente pior do que os que andam sobre quatro patas, e devido ao seu “desenvolvimento espiritual e intelectual divino”, tem-se tornado o mais feroz de todos os animais.
8. satanás representa todos os assim chamados pecados, visto que todos eles conduzem à satisfação física, mental e emocional.
9. satanás tem sido o melhor amigo que a igreja já teve, visto que ele a tem mantido ativa durante todos esse anos.

(…) Mas a Bíblia satânica vai muito mais longe. Uma vez que a blasfêmia é parte integrante da adoração de satanás, LaVey inclui investidas ultrajantes arremetidas contra Deus. “Enfio meu dedo indicador no sangue aguado do teu impotente e louco redentor, e escrevo sobre sua testa rasgada de espinhos: O VERDADEIRO príncipe do mal, o rei de todos os escravos”.

Para o caos de isso não ser bastante ofensivo, ele acrescenta: “Olho firme no olho vidrado de seu medroso Jeová e puxo-o pela barba; ergo um largo machado e parto em duas sua caveira comida de vermes”. (Anton Szandor LaVey, A Bíblia satânica, Avon Books, Nova York, N. Y., 1969, p. 30)

A mentira, a libertinagem e os pecados são perdoados ao longo da Bíblia Satânica, e não apenas nas Nove Declarações. A ideologia de LaVey baseia-se na satisfação imediata. “A vida é a grande libertinagem – a morte é a grande abstinência”, proclama LaVey. “Não existe nenhum céu brilhante, glória, e nenhum inferno onde os pecadores assam… nenhum redentor vive!”.( Anton Szandor LaVey, A Bíblia Satânica, Avon Books, Nova York, N. Y., 1969, p. 33)

O sacrifício humano é desculpado com argumentos cuidadosamente elaborados. (…) (…) Para inflamar ainda mais seus leitores, LaVey acrescenta: “Os cães loucos são destruídos , e eles necessitam de ajuda muito mais do que os seres humanos que espumam pela boca durante o seu comportamento irracional… portanto , você tem todo o direito de (simbolicamente) destruí-los, e se a sua maldição provoca o aniquilamento real deles, regozije-se por ter sido usado com instrumento para livrar o mundo de uma peste”.(Anton Szandor LaVey, A Bíblia Satânica, Avon Books, Nova York, N.Y., 1969, p. 33)

(…) A filosofia de LaVey conduz normalmente ao crime e à violência. Os satanistas estão determinados a desobedecer a todos os dez mandamentos da Bíblia e cometer os pecados que Deus abomina, tais como: orgulho, mentira, homicídio, ter um coração perverso, ser rápido em praticar o mal, dar falso testemunho e promover discórdia, etc. (ver Provérbios 6:16-19).

(…)Para LaVey, o verdadeiro inimigo do homem é o sentimento de culpa instilado pelo cristianismo, e o caminho para a liberdade do indivíduo é a prática constante do pecado. LaVey admite que não considera coisa alguma como sobrenatural, e que se inclina para a escola de magia de Aleister Crowley, que se baseia no enfoque científico do paranormal.

(…) Além dos livros de LaVey, os membros são incentivados a ler os escritos de Ayn Rand, Friedrich Nietzsche e Maquiavel, em virtude da ênfase que esses autores dão à conquista da auto-suficiência através do potencial humano. Executam-se três tipos de rituais: rituais sexuais para satisfazer o erotismo, rituais compassivos para ajudar alguém e rituais destrutivos para obter vingança.

O ano de 1969, foi o ano em que foi declarada a “morte de Deus”! E, a partir daí, seus adeptos começaram a se mostrar de forma mais efetiva nos meios de comunicação, a ponto de declararem o seu amor por “ele”!
Nada disso nos é novidade, e nem tampouco nos assustamos. Mesmo porque o reinado “dele” está chegando ao fim! O Senhor Jesus o vencerá com o sopro da Sua boca! Será lançado eternamente no lago de fogo e enxofre!
Alegremo-nos porque está muito próxima a redenção dos verdadeiros cristãos!

Postado por Pr.Silvio Hirota,
Em 15/10/2010.

SANTA CEIA

(Google Imagens)

Santa Ceia ou Ceia do Senhor.

O significado da Ceia do Senhor é complexo, rico e amplo. Há diversos símbolos afirmados que gostaria de compartilhar com você!

1) A morte de Cristo.

Quando o pão é partido, simboliza o partir do corpo de Cristo; e quando o conteúdo do cálice é derramado, simboliza o sangue de Jesus Cristo vertido na Cruz por nós.

Nesse sentido a celebração da Ceia, é também uma proclamação (Kerigma), uma anunciação. Jesus disse: ” Porque sempre que comerem deste pão e beberem deste cálice, vocês anunciam a morte de Cristo até que Ele venha” (1 Cor. 11.26).

2) Nossa participação nos benefícios da morte de Cristo.

Quando participamos da Ceia, estamos nos apropriando dos benefícios da morte de Cristo. Isto é, se morremos com Ele na cruz, também com Ele ressuscitaremos!

3) Somos nutridos espiritualmente.

Podemos afirmar que o participar da Ceia, serve como alimento para a nossa alma, uma vez que da mesma forma que o corpo físico precisa de alimento para se manter, a nossa alma precisa do alimento espiritual para manter-se sadia.

4) Na Ceia promovemos a unidade dos cristãos.

O apóstolo Paulo afirmou: “Como há somente um pão, nós, que somos muitos, somos um só corpo, pois todos participamos de um único pão” (1 Cor 10.17)

Jesus sempre afirmou, que os discípulos dEle deveriam ser um, assim com Ele era Um com o Pai. A Igreja precisa ser uma unidade, mesmo diante da diversidade de idéias, filosofias, formações, etc.

5) Na Ceia, Cristo afirma Seu amor por nós.

Quando participamos da Ceia, devemos ter em mente que sairemos renovados através do amor de Cristo por nós. Se somos participantes, é porque Ele nos deu este privilégio! Se não fora o Seu amor, não poderíamos participar.

6) Na Ceia, temos a afirmação de que todas as bençãos da salvação estão reservadas para nós.

Nossa participação nos assegura bençãos abundantes! Vamos à mesa como membros da familia eterna. Quando recebemos as boas vindas para a mesa terrena, estamos assegurando também, que um dia todos participaremos da Ceia celestial, quando o próprio Senhor irá nos servir!

7) Afirmamos nossa fé em Cristo.

Confessamos que precisamos do Senhor! Cremos que os nossos pecados levaram Jesus à Cruz, e por causa dos seus sofrimentos é que fomos salvos, curados, libertos! Desse modo, a tristeza, a alegria, as ações de graças e o profundo amor por Cristo, são ricamente misturados na beleza da Ceia do Senhor! 

Postado por pr.Silvio Hirota,
em 15/06/2010