Início > Mensagem > OS “DESIGREJADOS” QUEM SÃO?

OS “DESIGREJADOS” QUEM SÃO?

Estamos vivendo um momento complexo e sui generis da história da Igreja cristã evangélica! E, a cada dia que passa cresce o número de pessoas sem igreja! A Igreja institucional e organizada está hoje no centro de acirradas discussões tanto dentro como fora do seu contexto. O surgimento de milhares de denominações evangélicas, o poderio apostólico de igrejas neo-pentecostais,a institucionalização e secularização das denominações históricas (Batistas, Presbiterianos, Metodistas, Congregacionais), a profissionalização do ministério pastoral( li aturdido a um anúncio na internet de determinada denominação, promovendo seleção para obreiros, cujo salário estaria em torno de oito mil reais, além de outros benefícios), a variedade infindável de métodos de crescimento de igrejas, de sucesso pastoral, os escândalos ocorridos nas igrejas, a falta de crescimento das igrejas tradicionais, o fracasso das igrejas emergentes- tudo isto tem levado muitos a se desencantarem com a igreja institucional e organizada. Alguns simplesmente abandonaram a igreja e a fé. Mas outros, querem abandonar apenas a igreja e manter a fé, como se isso fosse possível! Outros, além de não frequentarem mais igrejas tomaram a bandeira e passaram a defender abertamente o fracasso total da igreja organizada, a necessidade de sairmos da igreja para podermos encontrar a Deus. Estas idéias vem sendo veiculadas através de livros, palestras e da mídia. Viraram um movimento que cresce a cada dia, e são os “Desigrejados”!

O que eles defendem?

1-Cristo não deixou qualquer forma de igreja organizada e intitucional.

2-Nos primeiros séculos os cristãos afastaram-se dos ensinos de Jesus organizando-se em instituição, a Igreja, criando estruturas, inventando hierarquias para substituir os carismas.

3-Mesmo com a Reforma, os cristãos continuaram a cometer os mesmos erros ao criar denominações.

4-A verdadeira igreja não tem templos, cultos regulares aos domingos, tesouraria, hierarquia, oficios, ofertas, clero, confissão de fé etc.

Enfim, muito embora eles tenham razão em alguns pontos, é bom lembrarmos, que Jesus teve apenas três anos e seis meses para desenvolver o Seu Ministério, e não estava preocupado, ou tinha tempo para pensar na Igreja Organizada, e sim, em expandir ao máximo o Reino de Deus. Fato é que, os irmãos já se reuniam nas casas e nas margens dos rios para celebrar a Jesus. Com a vinda do Apóstolo Paulo, Igrejas foram organizadas, partindo de Jerusalém, chegando a Europa e Ásia.

Parece-nos que a revolta dos “desigrejados” não é contra a Instituição Igreja, mas sim contra qualquer coisa que imponha limites ou restrições à sua maneira de pensar e agir. Talvez, sem Igreja, fiquem livres para pensar da forma que quiserem, crerem no que quiserem, sendo livres pensadores sem conclusões definidas, fazerem o que quiserem, para poder experimentar de tudo na vida sem penalizações e correções.

Jesus deixou claro aos discípulos que sua igreja seria edificada sobre a declaração de Pedro, que Ele era o Cristo, o Filho do Deus vivo (Mt 16.15-19). Tudo o que se desvia dessa verdade que a divindade é exclusividade da Pessoa de Jesus, não é Igreja cristã.

Quando Jesus fala sobre a videira; sobre a relação entre a cabeça e o corpo (Ef. 1.22-23); e entre o edifício e a pedra sobre o qual ele se assenta (1 Pe 2.4-8); marido e mulher; Igreja e noiva etc. está falando sobre instituição, comunhão, compartilhamento, empatia, altruísmo etc.

Jesus ordenou, também, que seus discípulos se reunissem regularmente para repartir o pão e o vinho.

No final, a conclusão que chegamos nesse breve artigo é que os “desigrejados” não são contra a Igreja organizada meramente porque desejam uma forma mais pura de cristianísmo, mais próxima da forma original, pois esta forma original já nasceu organizada e estruturada, nos Evangelhos e no restante do Novo Testamento.

O que realmente eles querem é “liberdade” para acreditar no que quiserem, viver do jeito que quiserem e acham correto, guardando mágoas, rancores de pessoas que lhes fizeram algo, dentro da Instituição.

Postado por Pr.Silvio Hirota, 17/10/2011.

Anúncios
Categorias:Mensagem
  1. sandra
    12/11/2012 às 18:23

    o Edson alonso já disse tudo. tudo o que eu tambem sinto., tantas igrejas e doutrinas que formam uma torre de babel. apesar de estarmos abarrotados de igrejas de pregadores nas tvs,radios e esquinas e aquele que reqlmente busca pelo verdadeiro evangelho estar com fome e sede da palavra de Deus. agora quem busca vitórias prosperidades e outras regalias é só escolher.pode até existir uma igreja diferente das demais mas são tantas como saber?pela biblia?ora mais tantas igrejas com suas doutrinas todas tem referências biblicas.nem por isso fica fácil.

  2. 17/10/2011 às 13:33

    Muito interessante este post pr. Silvio…concordo com os aspectos colocados aqui pelo sr. Eu, como uma pessoa não desigrejada, mas sim, destemplarizada, vejo que, como as pessoas que estão a frente de determinados ministérios e principalmente os “neos mega-templarianos, apostolicos, messianicos, reverendianos e daqui a um tempo serão os chamados pai da fé ou quem sabe até mesmo semi-deuses”, só almejam $$. A Sã Doutrina deixada pelo Senhor Jesus é pregada apenas em partes e algumas dessas pequenas partes, completamente destorcidas..infelizmente. O que ouço de pessoas dizerem “irmão, não olhe para o homem, olhe para Jesus” numa tentativa errônea e infundadadas de justificar o líder das denominações…pois essas pessoas que defendem os seus lideres, parecem de um fanatismo impressionante, comparo até mesmo a uma seita do tipo extremista, pois se alguem diz que o lider deles não age como deveria, imediatamente partem com agressões verbais e, depois, se não tomar cuidado, partem para a porrada…isso é impressionante….ou seja é um nivel incrivel de alienação e de troca de identidade, pois colocam o líder na forma pessoal de Jesus e até mesmo o idolatram de certa forma…não concordo com isso de que tenho que deixar o homem ao seu próprio bel-prazer. Se conheço a Sã Doutrina, também sou responsável pelo o líder faz…ou estou errado em pensar isso? Quanto maior o conhecimento adquirido, maior a responsabilidade aplicada. Ja fui em inúmeros templos, visitei inumeras denominações e pra ser honesto, em quase nenhuma me senti bem vindo, em quase nenhuma dessas entidades não me senti acolhido ou amado pelos irmãos. Não sei se isso é errado de se sentir, mas creio que seria o certo…receber uma pessoa como a um irmão em Cristo Jesus, afinal foi isso que aprendi com as Sagradas Escrituras, e o pouco que sei, o sr. tem parcela no aprendizado, mas o que realmente acontece é uma acepção tremendamente desmedida, infelizmente. A última vez que fui membro de um templo, foi em uma denominação apostolica, aqui mesmo na Móoca, NUNCA tive acesso ao líder, mas o estranho é que um primo meu que é “bacana” tem até o telefone particular desse lider, e o que tem de puxa sacos para se aparecerem perante aos demais é fora de série. A grande maioria dos lideres atuais tem viciado o povo com um tipo de droga que alem de alienar, faz com as pessoas só queiram esse tipo droga…o verdadeiro evangelho para esses ha muito ja não é como ja foi. Que Deus tenha piedade de nós.

  1. 08/02/2016 às 17:14
  2. 17/10/2011 às 22:34

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: